Saúde

Alimentação é mais que comer: é amor próprio!

11 de março de 2016

Outro dia falamos de vários tipos de amor aqui no blog. Hoje vamos falar de um ‘amor’ pelo qual eu sou apaixonada: a Alimentação!

Desde pequena sempre soube o que iria ser quando me tornasse adulta e sabia que isso envolvia comida. Sempre fiquei na dúvida entre Gastronomia e Nutrição e no final acabei escolhendo a Nutrição por ter mais locais para atuar. Não me arrependo nem um pouco da minha escolha, mas no fundo ainda tenho um desejo em cursar gastronomia.

Pois bem, como nutricionista apaixonada pela profissão, venho aqui dizer que alimentação é mais do que o ato de comer, alimentação é paixão – é amor próprio.

amor-proprio

Muitas pessoas questionam-se por não emagrecer com tanta facilidade quanto outras. Dizem que já tentaram seguir diversas ‘dietas’ e nada tem resultado. Que a dieta da amiga não funciona, que a fulana é magra, que a ciclana come e não engorda. Já parou para pensar no quanto seu corpo tem sido agredido por isso?

Podemos não perceber, mas, a saúde física pode está sofrendo as consequências dessas dietas, de um estilo de vida acelerado e estressante, e sua alimentação (e seu cérebro) tem impacto nos sintomas físicos que sente.

Hoje em dia há uma preocupação muito grande com o corpo, a saúde e o bem estar. Só que nada vale se você não tem prazer em comer. Não adianta tentar manter um corpo saudável, comer qualitativamente bem e odiar o que está no prato. Muitos fatores envolvem o processo de alimentar-se e nosso cérebro tem papel fundamental no processo de liberação de hormônios e ele entende quando há algo errado. Por exemplo, quando comemos chocolate, além de liberar a endorfina, o chocolate equilibra a serotonina, sendo uma fonte rápida de prazer. A sensação pode ser comparada à de estar apaixonada. A resposta do cérebro é imediata.

Comer tem toda uma parte de nós, nossa energia, nossos pensamentos, nosso gosto pessoal. Comer acaba gerando mais amor para dentro de nós e por nós. Melhor ainda quando consumimos alimentos saudáveis, naturais, frescos, orgânicos e em seu perfeito estado para consumo.

Não há momento certo para a mudança, o momento pode ser agora, basta você ter o desejo. Aprenda a usar os alimentos a seu favor, tenha prazer desde a escolha até o consumo. Faça dietas sem proibições, ao invés disso, crie uma lista com o que você pode comer, assim seu cérebro assimila a permissão e não a proibição. Trace uma meta, tenha objetivos de saúde e de vida para assim resgatar a integridade física e a harmonia do seu corpo.

prato-com-amor

Não importa o quanto você engordou ou o quanto você está magra, se existem estrias ou celulites (ou os dois), se há marcas em seu corpo físico ou mental, o que importa é o quanto ainda existe de esperança e desejo de mudança e de ser feliz!

Quando falo mudança, não digo no corpo físico, se isso não a incomoda. Digo mudança de hábitos alimentares!

A alimentação deve conectar você com você mesmo. Você deve se sentir completa ao comer, satisfeita com sua refeição e feliz com suas escolhas. Ser saudável está muito além do corpo físico. Ser saudável é um processo interno de transformação que nos traz muito mais que um corpo bonito. Nos traz vida, saúde, plenitude.

O amor é um sentimento saudável, e sua relação com a alimentação também deve ser.

Grande beijo!




You Might Also Like

Comentários

Deixe uma Resposta